Escala digital: como o Brasil está reconectando o governo

0

Nos primeiros seis meses de 2019, o governo brasileiro transformou 311 serviços públicos e os tornou 100% digitais, disponibilizando acesso sem sair de casa.


Esses serviços – como se inscrever para a aposentadoria e para um Certificado Internacional de Vacinação – anteriormente exigiam que os cidadãos viajassem para um escritório do governo e preenchessem a documentação necessária pessoalmente, mas agora estão disponíveis gratuitamente para todos os brasileiros on-line.

O governo brasileiro já digitalizou três vezes mais serviços públicos nos primeiros seis meses de 2019, como fizemos em todo o ano de 2018.

Essa transformação, no entanto, não aconteceu da noite para o dia, nem é devido a um esforço isolado.

O tamanho do Brasil, com uma área de 8,5 milhões de km² e mais de 210 milhões de habitantes, 130 milhões de freqüentes usuários de internet, distribuídos em 5,5 mil municípios, é um grande desafio para tudo o que o governo faz.

Em parte devido ao enorme tamanho do Brasil, o governo identificou a transformação digital como uma ferramenta poderosa para o estado atingir efetivamente seus cidadãos, fornecendo serviços eficientes e de qualidade e eliminando o tempo e dinheiro que os cidadãos precisam gastar para atravessar um território tão vasto. para alcançar seu governo.

Todas as viagens começam com pequenos passos 

O caminho do Brasil para uma transformação digital madura começou em 2016 com a publicação da Política e Estratégia de Governança Digital. Essa estratégia traçou o roteiro guiando todas as iniciativas entre todos os diferentes silos do poder executivo federal.

Em 2017, plataformas de governo digital foram desenvolvidas e a Secretaria de Governo Digital (ex -Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações) foi transformada de uma entidade que só fez recomendações para outras agências governamentais e passou a oferecer serviços centralizados, como blocos de construção e ferramentas que aceleram a transformação digital.

Sabíamos que nossos gargalos não eram tecnológicos, mas giravam principalmente em torno da falta de liderança digital , engajamento e coordenação de líderes seniores no processo de transformação. Alguns líderes não tinham uma mentalidade digital ou ainda não haviam percebido as vantagens de se tornarem digitais, mas isso não é uma boa razão para evitar seguir esse caminho.

A nova estratégia, que buscou mitigar esses problemas, foi executada, testada e aprimorada em 2018, quando publicamos a primeira Estratégia Brasileira de Transformação Digital .

Essa estratégia forneceu outra estrutura para nossos esforços e, como resultado, conseguimos digitalizar os primeiros 109 serviços.

No final do ano passado, enquanto estávamos no processo de transição para a nova administração após as eleições nacionais de outubro de 2018, os primeiros resultados dessas entregas foram apresentados, bem como o potencial para futuros ganhos econômicos e sociais.

Escala digital

Não só a nova liderança política assegurou a continuidade das equipes e do projeto, mas eles decidiram que deveria ser uma prioridade para o novo governo.

Como resultado, a Secretaria de Governo Digital foi formada como um grupo dedicado ao Ministério da Economia, focado exclusivamente na implementação dos projetos de transformação digital.

Este grupo trabalha em estreita colaboração com outro grupo de trabalho recém-formado, a Secretaria Especial de Modernização do Estado, vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República, que se concentra na articulação, monitoramento e comunicação estratégica do portfólio digital.

Para ampliar esses resultados preliminares, foi essencial criar um plano de transformação digital para enfocar os compromissos e o monitoramento de muitas iniciativas de transformação digital descentralizadas.

Um dos resultados desse plano é um novo painel de controle de desempenho , disponível gratuitamente para funcionários públicos e cidadãos, que é atualizado semanalmente e que mostra a evolução da transformação digital e aponta para áreas que precisam de atenção especial.

Cada rolha de projeto que é difícil de resolver no nível operacional é direcionada para cima, para o Ministro do órgão responsável, para resolvê-lo.

Ano Novo, novos objetivos

O novo governo anunciou quatro metas principais a serem atingidas até o final de 2020.

Em primeiro lugar, pretendemos lançar uma nova identidade digital, baseada em dados biométricos coletados para mais de 100 milhões de brasileiros. O segundo objetivo é digitalizar pelo menos mais 1.000 serviços públicos, garantindo que 70% dos mais de 3.000 serviços catalogados sejam digitais.

Nosso maior desafio agora é recuperar o tempo perdido antes de iniciarmos o caminho para o futuro digital do Brasil

Estamos bem no caminho: Existem atualmente 1.500 serviços digitais no Brasil, mas já no final do próximo ano pretendemos ter mais de 2300 serviços digitalizados.

Em terceiro lugar, estamos trabalhando para consolidar os canais digitais do governo, que no futuro serão reunidos em um único portal – gov.br – que deve ser lançado em agosto de 2019.

Por último, mas não menos importante, pretendemos simplificar o registro de empresas para melhorar o ambiente de negócios do Brasil e nossa posição no ranking Doing Business do Banco Mundial, no qual o Brasil ocupa atualmente a posição 109 entre 190 países pesquisados.

Tempo é dinheiro 

O Brasil enfrenta atualmente uma grave crise fiscal com o aumento do desemprego e atualmente está passando por muitas reformas estruturais.

A transformação digital dos serviços públicos é frequentemente destacada pelo presidente Bolsonaro e seus ministros como uma das formas de proporcionar uma melhor qualidade de vida à população. Seja facilitando o acesso a serviços e reduzindo custos, melhorando o ambiente de negócios para investir e criando negócios que criem empregos ou até mesmo reduzindo os custos operacionais do governo.

Trabalhamos duro para gastar menos em burocracia e, ao invés disso, investimos mais em importantes políticas públicas em áreas como educação, saúde e segurança pública.

Com 311 serviços já digitalizados este ano, a economia anual estimada é de US $ 49 milhões para o governo e US $ 162 milhões para a população – o que significa mais de 10 milhões de horas economizadas para os usuários desses serviços públicos!

O caso de negócios para o projeto de transformação digital se concentra em economizar recursos, esforço e tempo, e forneceu argumentos convincentes para convencer os líderes seniores do governo dos benefícios da transformação digital.

Conseguimos reunir uma equipe dedicada de gerentes seniores e especialistas com experiência e conhecimento acumulado para produzir um governo digital de qualidade na velocidade que o Brasil precisa.

Nosso maior desafio agora é recuperar o tempo perdido antes de iniciarmos o caminho para o futuro digital do Brasil e criar um novo serviço público baseado na cultura da experiência do usuário, colocando sempre o cidadão no centro de nossas ações.

Autor: Luís Felipe Monteiro
Secretário de Governo Digital

 

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here