Governo lança edital para compra de sistema antidrones; entenda

0

Acredite se quiser, mas o Presidente da República do Brasil não possui qualquer tipo de sistema antidrones. Isso, porém, pode ser resolvido em breve.


O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) lançou nesta semana edital que prevê a compra de três sistemas antidrones que devem impedir ameaças feitas com esse tipo de aeronave.

Os gastos devem superar os R$ 2 milhões, com cada sistema custando cerca de R$ 735 mil. Além deles, também haverá custos com treinamento dos seguranças e de toda a instalação das bases de proteção e monitoramento. Os sistemas de proteção devem ser instalados nos palácios do Planalto, da Alvorada e do Jaburu, onde residem e trabalham o presidente e o vice. A abertura do processo de licitação ocorreu nesta quinta-feira (26)

De acordo com o edital lançado pelo GSI, os dispositivos devem emitir um alerta sempre que for detectada uma “invasão de drones na área delimitada” pela segurança. “A partir do sinal de alerta, o sistema de comando e controle deverá registrar, classificar, alertar e acionar o subsistema de neutralização, que deverá ser capaz de interferir diretamente sobre o drone, obrigando-o a descer”, explica o documento.

O texto explicita que o sistema de monitoramento deve detectar essas aeronaves a uma distância de cem metros após o limite delimitado para as áreas dos palácios do Planalto, da Alvorada e do Jaburu. Quando necessário, essa distância poderá ser elevada para até 200 metros.

Na justificativa da necessidade da compra, o GSI afirma que, no caso da Presidência da República, ameaças se tornaram “concretas” a partir da eleição dos atuais presidente e vice-presidente. Como exemplo, o edital aponta quatro situações em que drones se aproximaram do presidente, do seu vice ou de prédios presidenciais.

“Por ocasião da fase de transição de governo, em dezembro de 2018, a família do atual presidente foi filmada com uso de drones durante momentos de lazer, na residência oficial da Granja do Torto, expondo assim a vida privada da maior autoridade da República”, indica.

A Câmara dos Deputados também deve ganhar reforços aéreos de proteção. Em um edital divulgado nesta semana, está prevista a compra de dois drones, oito jogos de hélices, carregadores de baterias, baterias e cartões de memória. O valor total previsto é de R$ 51.711,06.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here