Passagem de ônibus em Curitiba poderá ser comprada por aplicativo

0

O prefeito Rafael Greca anunciou a ampliação dos meios de venda de créditos para o transporte coletivo da capital.


Trata-se do primeiro efeito prático para os usuários do processo de modernização do sistema, possível com a aprovação da bilhetagem eletrônica.

Greca se reuniu com representantes de três empresas já credenciadas para carregamento por meio de seus aplicativos: RecargaPay, Mercado Pago e Qiwi. O credenciamento continua aberto até 2021, de forma que outras companhias possam vir a trabalhar neste setor, ampliando a oferta para os usuários.

“As empresas foram credenciadas e nos ajudarão a modernizar o processo de bilhetagem automática de Curitiba, facilitando a compra de créditos do sistema de transporte da cidade”, disse o prefeito.

A venda efetiva para os usuários depende de ajustes operacionais das companhias e deve ocorrer nas próximas semanas. Os demais meios – no site da Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs) e nas mais de 30 bancas credenciadas – continuarão funcionamento normalmente.

“Com o início das operações, os serviços oferecidos pelas empresas irão se somar aos pontos de venda que temos hoje”, explicou Greca.

Outras melhorias

Com a regulação estabelecida para bilhetagem eletrônica, a Urbs já está trabalhando para viabilizar aimplantação de outras melhorias, como a instalação de totens para compra de passagens (com modelos de compra para uso diário ou semanal, por exemplo), na inserção da compra pelo aplicativo da Prefeitura, na tarifa diferenciada por horários, entre outros benefícios.

De acordo com o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, a ampliação da rede de venda e carregamento de valores em cartão transporte facilita a vida dos usuários e deve reduzir significativamente a circulação de dinheiro nos ônibus, estações-tubo e terminais.

“Além de proporcionar conforto aos nossos passageiros, que poderão recarregar seu cartão transporte a partir do celular e do cartão de crédito, teremos mais segurança em todo o sistema”, disse Maia Neto.

A concorrência entre as prestadoras de serviço é vantajosa para os usuários. Um exemplo é que uma das três empresas que começarão a trabalhar no setor não cobrará nenhuma taxa pela comercialização dos créditos.

Segundo Maia Neto, o anúncio desta segunda-feira é mais um passo importante no processo de recuperação e modernização do transporte coletivo da capital, que inclui a ampla renovação da frota de ônibus, a reintegração com a Região Metropolitana, mudanças na gestão administrativa – além da bilhetagem eletrônica, fundamental para mudanças em todo o sistema.

Parceria com empresas

Com a experiência de atuar na maior metrópole brasileira, São Paulo, e em outras cidades, Daniel Matias, vice-presidente de Novos Negócios da Recargapay, disse considerar Curitiba muita atrativa e que a cidade possui transporte público eficiente. “Estamos reunindo esforços para que a sistema de venda de créditos seja implementado o mais rápido possível”, disse Matias.

“Também estamos muito felizes que conseguimos não cobrar nenhuma taxa extra para os usuários.”

Para o diretor de Wallet do Mercado Pago, Rodrigo Furiato, a nova fase do sistema de transporte coletivo de Curitiba está alinhada com missões da empresa de democratizar o comércio eletrônico e pagamentos por produtos e serviços.

“Já estamos presentes em empresas de transporte público e Curitiba é uma referência nessa área”, apontou Furiato.

“A parceria vai ao encontro dos nossos princípios. Estamos felizes de fazer parte desse projeto.”

O presidente da Qiwi, Lorenzo Borletti, disse estar realizado por chegar ao sistema de transporte de Curitiba, especialmente por já estar atendendo a região metropolitana da cidade.

“A integração faz total sentido e poder atender Curitiba e a Grande Curitiba, no fim, resulta em atender bem todos os cidadãos dessa região”, disse.

“Quanto mais pontos o usuário puder recarregar seu cartão, mais simples a vida dele se tornará”, completou o presidente.

Presenças

Também estavam presentes na reunião entre o prefeito Rafael Greca e os representantes das três primeiras empresas credenciadas para realizar a venda de créditos do transporte coletivo, o deputado federal Ricardo Barros, os vereadores Sabino Picolo (presidente da Câmara Municipal de Curitiba) e Pier Petruzziello, o gestor da área de Tecnologia da Informação da Urbs, Vilson Kimmel, as analistas do Mercado Pago, Maria Antonia Patriota e Gisele Rigamonti, a analista de Novos Negócios da Recargapay, Raquel Colvara, e Danilo Tadeu Ribeiro, gerente Comercial da Qiwi.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here