Nielsen aponta que “midia tradicional” serve de referência para consumo de conteúdo online

0

Relatório sobre o consumo de mídia nos Estados Unidos aponta que rádio, televisão e indicações de pessoas são importantes na escolha do que se ouvir ou assistir online.


A Nielsen, empresa americana de análise de dados, publicou um relatório sobre o consumo de mídia nos Estados Unidos. O material mostra como o consumidor de conteúdo online se orienta em relação ao que ouvir ou o que assistir na internet (streaming).

E a mídia considerada “tradicional”, ou seja, rádios em FM/AM e a televisão aberta são importantes nesse processo de “filtragem” e referência.

O relatório reconhece que “escolher o que assistir ou ouvir de um cardápio aparentemente interminável e cuidadosamente curado pode se transformar em um processo demorado”.

O relatório conclui que o “público está contando com uma solução antiga para resolver esse problema da nova era: eles procuram programas que já conhecem em plataformas tradicionais e recorrem a pessoas em quem confiam para escolher o que assistem ou ouvem na internet”, afirma a Nielsen.

Avanço dos dispositivos alavanca o streaming

A Nielsen também chama a atenção para o aumento na adoção de dispositivos conectados, o que amplia a acessibilidade do streaming. E isso amplia o tempo gasto do público para aplicativos e sites em smartphones, finalidade que tirou parte do consumo destinado para outras plataformas de mídia (broadcast) e até para o uso de computadores (desktop).

O levantamento destaca a quantidade (em %) de cada faixa etária destina para o consumo de mídia por plataforma (veja abaixo), comparando o terceiro trimestre de 2018 com igual período em 2017. Para se ter uma ideia, no levantamento mais recente, o rádio ocupa 1h44 por dia da atenção do público no consumo de mídia. Aplicativos e websites em celulares representa 2h31 por dia, enquanto a televisão conta com 3h44 nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here