YouTube Music recebe novidades para competir com o Spotify

0

O YouTube Music apresentou-se como concorrente do Spotify e do Apple Music e esta luta está perto de ficar muito mais séria.


Passaram quase três anos desde que o YouTube Music foi lançado e 18 meses desde que foi redesenhado. Apresentou-se como concorrente do Spotify e do Apple Music e esta luta está perto de ficar muito mais séria. Uma das formas passa pela substituição da app Play Music que está presente na grande maioria dos smartphones Android. Em seu lugar surge o YouTube Music o que por si só garante um elevado número de instalações.

YouTube Music tem novidades para competir com o Spotify

Quase todas as apps fazem a mesma coisa. Dão acesso a um mundo quase infinito de músicas. Se pagarmos uma mensalidade, ainda melhor. Não temos publicidade e em alguns casos até podemos descarregar os temas. No entanto, há elementos que fazem a diferença. A grande força motriz do Spotify e do serviço da Apple têm sido também as múltiplas playlists personalizadas. Afinal todos gostamos de uma boa música, especialmente quando nos é sugerida e somos levados a descobrir algo de novo.

Atento a isto, o YouTube Music está preparado para adotar todas as funcionalidades. Assim temos o Discover Mix, New Release Mix e Your Mix.

Estas ferramentas são parte de uma visão da plataforma detalhada pelo responsável por este produto, Neal Mohan, numa conferência em São Francisco. A New Release Mix, ou seja a playlist dos novos lançamentos, até já está disponível para os utilizadores há muito tempo. Já a Discover Mix que começou a chegar há algumas semanas estava limitada a beta testers.

Resumidamente, o Discover Mix vai combinar faixas de artistas de que já gostamos com músicas semelhantes de cantores e bandas. Já o New Release Mix foca-se em novas músicas ou álbuns de que poderá gostar, baseando-se nos hábitos de audição. Ao nível do Mix, podemos esperar uma combinação de ambas.

Estas novidades mostram que pelo menos o YouTube Music está a tentar fazer o seu caminho no mundo do streaming de música e a tentar roubar utilizadores ao Spotify e ao Apple Music. Se o vai conseguir não sei. No entanto, no final, tudo vai depender de dois fatores. Do preço do serviço e da quantidade de músicas.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here