Uma pessoa que diz representar o coletivo de hackers Anonymous divulgou um vídeo em que acusa Elon Musk, dono da Tesla, de ter liquidado sonhos e destruído vidas ao fazer tuítes sobre criptomoedas que, segundo ele, manipulam o mercado.


 

Ultimamente, sempre que o bilionário sul-africano faz qualquer comentário sobre esses ativos em seu Twitter, o valor das moedas digitais disparam ou despencam, a depender do humor de Musk em relação a elas.

Em um vídeo publicado no YouTube, o indivíduo usava a máscara de Guy Fawkes e um capuz, estética “clássica” do grupo Anonymous, que ganhou destaque na primeira parte dos anos 2010. Em pouco menos de 4 minutos de vídeo, a pessoa diz que o relacionamento público de Musk com as criptomoedas denota “um claro desprezo pela pessoa média que trabalha”.

O indivíduo também sugere que Elon Musk “gozava de uma das reputações mais favoráveis ​​de qualquer pessoa da classe dos bilionários” e, com esses privilégios, explorar o desejo que muitas pessoas têm de viver em um mundo com carros elétricos e exploração espacial comercial. Além disso, o suposto ativista disse que o dono da Tesla é o único CEO de empresa a ter conquistado “um culto de seguidores”.

Falsa preocupação?

O terceiro homem mais rico do mundo também foi acusado de não ser uma pessoa realmente preocupada com o futuro do planeta ou da humanidade, mas sim, alguém com um complexo de superioridade e obcecado por ser o salvador da pátria.

Para ilustrar essa afirmação, é citado um artigo, em que a Tesla é acusada de manter péssimas condições de trabalho em suas fábricas, além de um outro texto que diz que a família Musk possuía uma mina de esmeralda na Zâmbia.

“Enquanto pessoas trabalhadoras têm seus sonhos liquidados por causa de seus acessos de raiva públicos, você continua a zombar deles com memes de uma de suas mansões de milhões de dólares”, disse o suposto membro do Anonymous.

No final, foi dita a frase que se tornou uma espécie de assinatura do grupo. “Você pode pensar que é a pessoa mais inteligente na sala, mas agora você encontrou seu par. Nós somos anonymous. Somos uma Legião. Espere por nós”.

De acordo com o portal britânico Independent, a conta de Twitter mais popular ligada ao grupo, que está ativa desde 2011 e conta com 6,7 milhões de seguidores, negou envolvimento com o vídeo contra Musk. Contudo, uma segunda conta, que foi aberta no mesmo ano e conta com 5,9 milhões de seguidores, a maioria ganho em 2020, promoveu o clipe. Até o momento, Elon Musk não se pronunciou sobre o vídeo.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here