Empresa registrou um lucro recorde de mais de US$ 60 bilhões no ano fiscal, com destaque para os negócios de “Nuvem Inteligente” e computação pessoal


A Microsoft reportou um lucro líquido de US$ 16,46 bilhões no quarto trimestre fiscal, o que representa um ganho de US$ 2,17 por ação, acima dos US$ 1,92 previstos no consenso Bloomberg.

Já a receita líquida da gigante de tecnologia totalizou US$ 46,15 bilhões, mais do que os US$ 44,25 bilhões esperados pelos analistas.

No ano fiscal como um todo a empresa somou US$ 61,27 bilhões em lucro e US$ 168,09 bilhões em faturamento, um recorde histórico para a companhia fundada por Bill Gates.

Outro destaque foi que a receita de “Nuvem Inteligente” cresceu 30%, para US$ 17,4 bilhões, contra uma expectativa mediana de US$ 16,4 bilhões. Houve um avanço de 51% na divisão de computação em nuvem Azure.

A computação pessoal, que soma sistema Windows e Xbox, teve um aumento de receita de 9%, para US$ 14,1 bilhões.

“Nossos resultados mostraram que quando executamos bem e atendemos às necessidades dos clientes de maneiras diferenciadas em mercados grandes ou em expansão, geramos crescimento, como vimos nos serviços de nuvem, e em novas franquias que construímos incluindo jogos, segurança e LinkedIn, que ultrapassaram US$ 10 bilhões em receita anual nos últimos três anos”, afirma Satya Nadella, CEO da Microsoft.

Apesar dos números positivos, as ações da empresa caem 2,61% a US$ 279,06 no after-market da Nasdaq às 17h45 (horário de Brasília).

 

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here