Como minerar criptomoedas? Veja dicas e saiba se vale a pena

0

GPUs de alto desempenho e placas com suporte a múltiplas placas de vídeo favorecem mineração.


Minerar criptomoedas exige atenção a diversos pontos, desde o hardware utilizado até aspectos como qual moeda escolher, por exemplo. Placas de vídeo como a RTX 3090, da Nvidia, e a RX 6900 XT, da AMD, são os modelos ideais para quem deseja obter alta rentabilidade no negócio – mas, levando em conta esses modelos, os custos podem ser bem altos. Por conta disso, também é importante fazer as contas e ver se de fato compensa entrar nesse mercado.

Processador e placa-mãe

Se em um PC para uso comum o processador pode ser um diferencial para o desempenho, em uma máquina para mineração a CPU tem papel de coadjuvante. Mesmo em produtos de entrada podem ser utilizados em uma máquina para mineração, visto que o trabalho pesado, na verdade, fica com a placa de vídeo. Existem ainda chips com GPUs integradas, mas as mesmas não tendem a oferecer performance adequada para mineração.

Já a placa-mãe tem uma relevância maior. Afinal, você pode adquirir um produto com suporte a múltiplas GPUs, o que vai dar um ganho substancial no seu hashrate (velocidade na qual sua máquina consegue processar os dados). Mineradores tendem a preferir modelos que contam com dois, três ou até mesmo quatro slots PCIe para utilizar mais de uma placa de vídeo.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here