O iPhone 12 é um grande sucesso de vendas em diferentes localidades — em apenas 7 meses, a linha ultrapassou 100 milhões de unidades distribuídas e já representa 63% das vendas da Apple nos Estados Unidos.


 

Uma nova análise de mercado indica que, além de ser um dos celulares mais populares, também é um modelo de pouca desvalorização.

Dados de uma pesquisa realizada pelo SellCell apontam que a atual série desvalorizou muito menos que os modelos antecessores. Em números, o iPhone 12 perdeu cerca de 34,5% de seu valor original após seis meses de lançamento; o iPhone 11, em período equivalente no ano passado, perdeu em média 43,8% de seu valor.

As métricas revelam também que, entre os aparelhos anteriores, o iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max perderam mais valor de revenda que o iPhone 11, que depreciou menos com apenas 31,7% de redução em seu preço. Isso representa cerca de 9% menos que a média entre os três modelos.

Na linha atual, o iPhone 12 mini depreciou mais. A baixa demanda do modelo compacto causada principalmente pela autonomia de sua bateria desempenharam o fator crucial para que perdesse 41% de seu valor após seis meses.

É interessante observar que essa linha recuperou uma parcela expressiva de seu valor ao longo dos meses, inclusive o modelo Mini. O iPhone 12 Pro Max perdeu 49,2% de seu valor de revenda no primeiro mês após o lançamento, mas no sexto mês, o aparelho havia recuperado 20,3%.

Ambas as gerações perderam entre 40% e 50% de seu valor nas primeiras quatro semanas de lançamento, mas o iPhone ainda é considerado o melhor smartphone para retenção de valor, independentemente do modelo. Por outro lado, no Brasil, seu índice de desvalorização é maior que seu principal rival no mercado.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here