Aparelhos devem ser anunciados no Brasil no dia 15 de outubro. Confira algumas características ocultas da nova linha.


O iPhone 13 deve desembarca no Brasil com novidades diversas para os fãs. Dentre as inovações do celular da Apple estão o novo processador A15 Bionic e a capacidade de armazenamento de até 1 TB nos modelos Pro e Pro Max. No entanto, ainda há algumas características do smartphone que são pouco conhecidas pelos usuários, como pode-se conferir nas linhas abaixo.

Entre outros atributos que nem todos perceberam, destacam-se as variantes do chipset A15 Bionic e algumas limitações no modo cinematográfico e no ProRes. Além disso, o telefone da Apple agora também permite que o usuário tenha duas linhas ativas de eSIMs, o que descarta a necessidade de utilizar o slot para chip físico.

1. Suporte para Modo Noite na lente teleobjetiva

A Apple adicionou incluiu o suporte ao modo Noite na câmera teleobjetiva – que serve para captar objetos a longa distância – do iPhone 13 Pro e do Pro Max. A função que permite a captura de fotos com boa qualidade e mais detalhes mesmo em ambientes com pouca luz agora está presente em todos os sensores do celular.

2. Vídeo cinematográfico sem 4K

Uma das novidades da linha iPhone 13 é o fato de a lente grande-angular também ser equipada com o Modo Cinema (Cinematic Mode). Esse recurso utiliza a técnica chamada de rack focus, que altera o foco da lente durante uma tomada contínua. Isso significa que é possível se mover à vontade, sem perder o alvo no vídeo e mantendo o efeito de profundidade. O recurso permite ainda ajustar o nível bokeh (áreas borradas ao fundo) antes e após a captura.

Contudo, o que a Apple não revelou é que os novos smartphones se limitam a gravar vídeos cinematográficos apenas em Full HD (1080 pixels) a 30 frames por segundo (fps). Isso porque o processador de sinal de imagem (ISP) do chipset A15 Bionic é rápido, mas não o suficiente para suportar a resolução 4K.

3. Gravação ProRes 4K limitada

Outra grande novidade do iPhone 13 é a tecnologia ProRes, que permite comprimir vídeos para um formato menor sem perder a qualidade. Na prática, isso significa que o formato é capaz de reter mais detalhes em um arquivo de vídeo, especialmente de cores, com o objetivo de fornecer mais qualidade e rapidez na hora de usar programas de edição.

Um ponto que pode frustrar os consumidores é que a gravação em 4K ProRes é limitada apenas para os modelos iPhone 13 Pro e Pro Max com 256 GB ou mais de armazenamento. Para os modelos de 128 GB, a Apple limitou a gravação ao Full HD (1080p).

4. Modo Macro para lentes ultrawide

Ainda falando sobre câmeras, outra grande novidade trazida pela Apple está no modomacro. A lente traseira ultra widetem 12 MP, abertura f/1.8, suporte para foco automático e distância mínima de até 2 cm. Com isso, é possível fotografar vários detalhes bem de perto, com riqueza de detalhes, mesmo sem ter um sensor dedicado a isso. O recurso causou reações pouco empolgadas na imprensa americana.

5. Gravação mais rápida em Dolby Vision.

O iPhone 12 já contava com a tecnologia Dolby Vision, que garante imagens com cores mais vivas e fieis com uma ampla gama de tons, além de maior nitidez. A grande mudança em relação modelo de 2020 é que, graças ao processador de imagem mais poderoso do A15 Bionic, o lançamento da Apple agora pode gravar vídeos Dolby Vision HDR em 4K e 60 fps, uma evolução em relação aos 4K e 30 fps do passado.

6. Gráficos melhores no Pro e Pro Max

Geralmente a Apple usa o mesmo chipset para todos os modelos de iPhone. Contudo, desta vez a fabricante resolveu fazer diferente. Todos os modelos usam o processador A15 Bionic, mas com diferenças no processamento gráfico. O iPhone 13 Mini e o iPhone 13 têm GPU com 4 núcleos, com promessa de melhora de 30%, de acordo com a Apple.

Já os modelos Pro e Pro Max vêm com GPU de 5 núcleos de processamento, com aumento de desempenho de 50%. Segundo a Apple, isso se deve às funções específicas dos modelos premium, como resolução ProRes e taxa de atualização de 120 Hz da tela ProMotion.

7. Notch menor, porém mais alto

A nova linha do iPhone 13 vem com notch 20% menor. O recorte na área superior da tela era o mesmo desde o iPhone X, de 2017, para abrigar a câmera frontal e o sensor de biometria. Apesar da mudança, o notch ficou cerca de 1 mm mais alto.

8. Suporte a dual-eSIM

A linha do iPhone 12 já permitia que o usuário ativasse dois chips: um nano-SIM (físico) e um eSIM, que funciona como um chip digital. A mudança em relação ao iPhone 13 é que agora também existe a possibilidade de o usuário utilizar dois eSIMs, descartando a necessidade de preencher o slot para o chip físico do aparelho.

9. Carregamento de até 27 Watts no iPhone 13 Pro Max

De acordo com testes feitos pelo canal do YouTube ChargerLAB, o iPhone 13 Pro Max não só dura 2,5 horas a mais que o iPhone 12 Pro Max, mas também carrega mais rápido. O celular foi testado com diversos carregadores, indo de 20W a 100W, e em todas elas o aparelho atingiu 27W ao ser conectado na tomada. Essa força, contudo, não se mantém por muito tempo devido a um sistema de segurança contra superaquecimento.

O aparelho foi anunciado com recarga rápida de 20W, que promete reabastecer até 50% da bateria em até 30 minutos, além da recarga sem fio MagSafe de 15W. A compatibilidade de recarga de 27W não foi anunciada oficialmente pela fabricante.

10. Mais pesado

Os modelos da linha iPhone 13 também ganharam maior peso e espessura, já que a bateria ficou maior. Todos passaram de 7,4 mm para 7,7 mm, aumento de 0,3 mm de espessura. Em relação ao peso, o iPhone 13 passou de 164 para 174 gramas, o iPhone 13 Mini passou de 135 para 141 gramas e a versão Pro ganhou 15 gramas, chegando a 204 gramas. O Pro Max é o mais pesado, pulando de 228 para 240 gramas.

11. Câmeras protuberantes

O módulo de câmera do iPhone 13 Pro e do Pro Max ficaram maiores (7,65 mm contra 7,4 mm no modelo anterior). Na prática, o retângulo ocupa mais da metade da largura da traseira dos aparelhos. Isso significa que não será possível aproveitar as capinhas do iPhone 12 e nem mesmo do iPhone 13 e 13 Mini. Além disso, essa alteração pode também gerar incompatibilidade com dispositivos como o MagSafe utilizado na versão anterior.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário!
Please enter your name here